Início de Conversa
"Não há educação neutra nem qualidade por que lutar, no sentido de reorientar a educação, que não implique uma opção política e não demande uma decisão, também política, de materializá-la."
Paulo Freire
Por que a educação integral está na pauta da Educação?
A educação integral está na agenda da Educação no Brasil (veja o texto “Por que a educação integral está na pauta da Educação?”), no contexto de um projeto democrático de sociedade. Nas duas últimas décadas, várias conquistas no campo do direito das crianças e dos adolescentes têm balizado o cenário nacional, marcado por um forte movimento pela educação integral no Brasil. Por todo o território existem iniciativas desenvolvidas por governos municipais e estaduais, pela União e por organizações da sociedade civil que visam propiciar a crianças e adolescentes múltiplas oportunidades de aprendizagem, por meio da ampliação do tempo de permanência da criança e do adolescente em atividades educativas e de acesso à cultura, à arte, ao esporte, à ciência e à tecnologia.
Plano Nacional
Em sua meta 6, o Plano Nacional de Educação, Lei 13.005 de 25 de junho de 2014, reforça a importância do tema da educação integral na agenda da Educação nacional ao definir, para a próxima década, que os estados e municípios deverão:
Oferecer Educação em tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% dos(as) alunos(as) da Educação Básica.
Embora não haja uma forma única de se implementar a educação integral, existem algumas iniciativas e procedimentos, que constituem práticas fundamentais nas áreas de atuação educacional, para que a implementação da política de educação integral seja bem-sucedida em qualquer lugar – pois tais iniciativas e procedimentos materializam, na prática, a concepção de Educação Integral que se busca.
Assessorias
Desde 2011, a Fundação Itaú Social e o Cenpec realizam assessorias a Secretarias de Educação de estados e municípios, subsidiando os gestores educacionais na elaboração e implementação das políticas de educação integral, a partir de suas demandas e possibilidades.
Ações das Assessorias
apoiar os processos diagnósticos necessários à implementação inicial dos programas
organizar o geoprocessamento do território, identificando equipamentos disponíveis na cidade para possíveis articulações e parcerias
propor e executar a formação da equipe técnica, das equipes escolares e possíveis parceiros
criar sistemas de monitoramento para as ações do programa
apoiar na elaboração e implementação de planos de educação integral, diretrizes e propostas curriculares
Cada município ou estado terá sua proposta formatada de acordo com a sua história, com a estrutura da sua rede e as possibilidades e necessidades existentes, identificadas nos diagnósticos que as redes constroem; por isso, em cada local, a política de educação integral assumirá feição própria.
Cabe destacar que toda a Educação pode e deve ser integral, assim como inclusiva, para que seja plena, potente e capaz de garantir a todos os direitos de aprendizagem que lhes são pertinentes a cada momento da vida.
É importante que a proposta de educação integral tenha como horizonte impactar toda a rede educacional, e não apenas os profissionais e instituições envolvidos diretamente nos programas ou projetos realizados, propiciando a reflexão sobre continuidade educativa, tempos e espaços de aprendizagem, relação escola e comunidade e as implicações desse processo no território.
Início de Conversa
Não há educação neutra nem qualidade por que lutar, no sentido de reorientar a educação, que não implique uma opção política e não demande uma decisão, também política, de materializá-la.
Paulo Freire
Por que a educação integral está na pauta da Educação?
Passe o mouse para acessar a explicação
Plano Nacional
Em sua meta 6, o Plano Nacional de Educação, Lei 13.005 de 25 de junho de 2014, reforça a importância do tema da educação integral na agenda da Educação nacional ao definir, para a próxima década, que os estados e municípios deverão:
Oferecer Educação em tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% dos(as) alunos(as) da Educação Básica.
Embora não haja uma forma única de se implementar a educação integral, existem algumas iniciativas e procedimentos, que constituem práticas fundamentais nas áreas de atuação educacional, para que a implementação da política de educação integral seja bem-sucedida em qualquer lugar – pois tais iniciativas e procedimentos materializam, na prática, a concepção de Educação Integral que se busca.
Assessorias
Desde 2011, a Fundação Itaú Social e o Cenpec realizam assessorias a Secretarias de Educação de estados e municípios, subsidiando os gestores educacionais na elaboração e implementação das políticas de educação integral, a partir de suas demandas e possibilidades.
Ações das Assessorias
apoiar os processos
diagnósticos necessários
à implementação inicial
dos programas
organizar o
geoprocessamento do
território, identificando
equipamentos
disponíveis na cidade
para possíveis articulações
e parcerias
propor e executar a formação
da equipe técnica, das equipes
escolares e possíveis parceiros
criar sistemas de
monitoramento
para as ações do
programa
apoiar na elaboração
e implementação de
planos de educação
integral, diretrizes e
propostas curriculares
Cada município ou estado terá sua proposta formatada de acordo com a sua história, com a estrutura da sua rede e as possibilidades e necessidades existentes, identificadas nos diagnósticos que as redes constroem; por isso, em cada local, a política de educação integral assumirá feição própria.
Cabe destacar que toda a Educação pode e deve ser integral, assim como inclusiva, para que seja plena, potente e capaz de garantir a todos os direitos de aprendizagem que lhes são pertinentes a cada momento da vida.
É importante que a proposta de educação integral tenha como horizonte impactar toda a rede educacional, e não apenas os profissionais e instituições envolvidos diretamente nos programas ou projetos realizados, propiciando a reflexão sobre continuidade educativa, tempos e espaços de aprendizagem, relação escola e comunidade e as implicações desse processo no território.
Cadastre-se para adicionar dados sobre este tema no seu Plano de Educação Integral

Participe

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Total de 4 comentário(s)

  •    luana de jesus  em 
  •    Rosana  em 
  •    Izaura Maria Freire da Silva  em 
  •    Edson  em 
         educacaointegral respondeu em