Experiências

Experiências

O que é o Guia

As experiências de outras cidades e estados podem servir de inspiração e apoio para o desenvolvimento de novas políticas de educação integral. Conheça aspectos que se destacaram em trabalhos pelo país. Conte você também a sua experiência.

russas

Reestruturação e valorização da carreira do professor

Russas (CE)2005 / 2012Desenvolvimento Profissional

Investir na implementação de políticas de educação integral também envolve pensar estratégias que visam à reestruturação e valorização da carreira do professor, como uma das ações fundamentais para a consolidação de uma proposta de educação de qualidade. Em 2005, a secretaria desencadeou uma série de discussões sobre as condições de trabalho e salariais dos professores, que vieram a consolidar, em 2010, o Plano de Carreira, Cargos e Remuneração (PCCR) dos integrantes do quadro do magistério, ação que vem auxiliando a efetivação da política de educação integral no município.

A grande parte dos responsáveis pelas atividades da jornada ampliada são professores efetivos da rede, com uma jornada de 40 horas, regulamentada por lei municipal.

O trabalho pedagógico coletivo foi incorporado à jornada de trabalho, a partir da promulgação da lei 1285/2010, que estabelece as bases para o PCCR, e está em consonância com a Lei do Piso
Salarial do Magistério, inclusive em relação ao estabelecimento do piso salarial do professor, que prevê que um terço da carga horária dos professores seja direcionado às atividades extraclasse. Dessa forma, os professores têm a garantia de que das 40 horas semanais trabalhadas, 28 horas serão em atividades de docência e 12 horas serão destinadas às atividades de complementação pedagógica. Já os professores que cumprem jornada de 20 horas semanais, dedicam-se 14 horas à docência e 6 horas, exclusivamente, às atividades de complementação pedagógica.

Segundo a secretária de educação de Russas, estabelecer períodos dedicados a estudos, planejamento e avaliação, dentro da jornada de trabalho, implicou a contratação de mais professores, porém a mudança foi necessária, porque “é preciso estruturar e valorizar a carreira dos professores, pois eles são peça fundamental na consolidação de uma política de educação integral”.

Veja mais no documento Percursos da Educação Integral